Aprenda prevenir e tratar varicoses

As telangiectasias ou microvarizes, são as temidas varicoses, são vênulas intradérmicas que se dilatam. De acordo com o angiologista Maurício Abrão, do Hospital das Nações, as causas do aparecimento ainda não são bem conhecidas, mas há relação com o fator hormonal envolvido, principalmente o estrógeno, que é mais comum em mulheres, a obesidade também é considerado fator determinante.

Ao contrário do que muitas pessoas pensas, existem diferenças entre varizes e varicoses. De acordo com o especialista, varizes são veias superficiais localizadas embaixo da pele anormais, dilatadas, cilíndricas ou saculares, tortuosas e alongadas. Elas caracterizam uma alteração funcional da circulação venosa do organismo. Já as varicoses são vasos dilatados da pele.

Alguns hábitos contribuem para que a pessoa tenha predisposição para o surgimento das indesejáveis varicoses. Os principais fatores de risco são: raça, idade, sexo e hereditariedade. “É preciso ficar atento porque fatores como a obesidade, maus hábitos alimentares e posturais, gravidez, sedentarismo e o uso de anticoncepcionais também aumentam os riscos. O uso de cintas abdominais apertadas e o tabagismo também influenciam, além de provocarem problemas de saúde como a trombose venosa profunda”, alerta o profissional.

A incidência de dilatação das veias, no sexo feminino, é de duas a cinco vezes maior do que entre os homens. Estima-se que as estatísticas estão em uma para cada cinco mulheres e entre o sexo masculino é de um para cada quinze homens. O fator hormonal e as gestações são os maiores fatores para essa diferença. No Brasil, segundo o angiologista, ocorre em 35% das pessoas acima de 15 anos. “Estudos realizados em Israel e EUA mostram que 3% dos homens e 20% das mulheres têm varizes aos 30 anos de idade. Aos 70 anos, 70% dos indivíduos apresentam algum tipo de varicosidade”, explica o profissional.

As principais queixas das pacientes são dores tipo queimação, cansaço, sensação de as pernas estarem pesadas ou ardendo, inchaço – principalmente ao redor do tornozelo. Os sintomas se agravam nos períodos próximos à menstruação e durante a gravidez. Para que os desconfortos sejam aliviados, uma das formas é elevar os membros inferiores.

Tratamento

Ao notar o aparecimento de varicoses na pele, o primeiro procedimento a ser tomado é procurar um angiologista ou cirurgião vascular para determinar quais são as causas e qual o melhor tratamento a ser seguido.

Dr. Abrão alerta que o tratamento é decidido de acordo com a grossura das varizes. Os cordões varicosos, salientes e visíveis que elevam a pele requerem tratamento cirúrgico que pode ser realizado pelo método convencional, por laser ou pelo chamado método de radiofrequência. Cada caso precisa ser avaliado individualmente para definir benefício e indicação. As microvarizes, que são as pequenas veias de trajeto tortuoso ou retilíneo, de aproximadamente 1 a 2 mm de largura, que não causam saliência na pele, são de tratamento microcirúrgico.

As telangiectasias, ou aranhas vasculares, popularmente conhecidas como varicoses, devem ser tratadas pela escleroterapia – injeção de solução alcoólica ou hipertônica dentro desses vasos, o que irrita suas paredes fazendo com que contraiam e desapareçam, ou pelo método a laser. “Nos casos em que há a concomitância de veias calibrosas com telangiectasias, a cirurgia deve ser realizada em primeiro lugar”, orienta o médico.

Para os pacientes que não querem- ou não podem – fazer nem um dos tipos de tratamento citados, pode ser aplicado o tratamento clínico com medicamentos, elevação dos membros inferiores e, fundamentalmente, o uso de meia elástica de média compreensão.

Prevenção

Manter uma vida saudável com dieta rica em fibras e a prática de atividade física com supervisão médica são os principais cuidados. Evitar ganho exagerado de peso, não fumar, não permanecer muito tempo parado em pé ou sentado são algumas dicas que podem ajudar na prevenção. Utilizar meias elásticas, principalmente durante a gravidez, pode ajudar a prevenir também. Mas a consulta regular a um angiologista ou cirurgião vascular é indispensável!

Para a educadora física Márcia de Moura Takai, da Academia Gustavo Borges, a prática de atividade física contribui muito para a prevenção e o tratamento de varicoses; quando bem orientada, auxilia na perda de peso, reduzindo, assim, os fatores de riscos cardiovasculares e dores, o que resulta na melhora da qualidade de vida e do bem-estar.

As atividades que mais contribuem para a prevenção, tanto para homens quanto para mulheres, são: caminhada, corrida, ciclismo, natação e musculação, uma vez que os músculos tonificados melhoram a circulação do sangue. “Outro exercício também bastante recomendado é o Pilates, no qual os movimentos harmônicos, coordenados e suaves não geram impactos e criam uma excelente consciência corporal para a prática de outras atividades.

Márcia lembra que o mais indicado na prevenção da varicose, assim como para outros problemas de saúde, é combater o sedentarismo, não ter sobrepeso e manter uma alimentação saudável.

 

Foto: Divulgação

(Visited 68 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *